As HistÓrias Da BÍblia Que VocÊs NÃo Conheciam: Do Lugar De Deus Para A Face De Deus

 

Meus queridos leitores, de vez em quando postarei aqui artigos da minha série favorita: AS HISTÓRIAS DA BÍBLIA QUE VOCÊS NÃO CONHECIAM. Naturalmente, não tenho dúvidas que a maioria dos meus leitores tem estudado a Bíblia por um longo tempo e conhecem a sua Bíblia muito bem. Ainda assim, me sinto confiante em relação ao título desta série. Quando nós começamos a ler nossa Bíblia em Hebraico (ou pelo menos, com alguma compreensão Hebraica), começamos a descobrir algumas joias das Escrituras em Hebraico que são completamente perdidas na tradução. Às vezes essas joias fornecem uma nova visão para uma história bem conhecida; às vezes elas mudam completamente o entendimento tradicional de uma história. Anos atrás, quando li pela primeira vez a Porção da Torá em Hebraico sobre Noé, tive que ir e voltar entre o Hebraico e a tradução, para me certificar de que  estava lendo os mesmos capítulos –parecia uma história completamente diferente!– Há muitas histórias como esta na Torá: quando as lemos em Hebraico elas parecem quase irreconhecíveis! E não estou nem falando sobre aquelas partes da Escritura onde todos compreendem que se nos voltarmos para o Hebraico ele definitivamente ajudaria e traria  um pouco de clareza. Não, estou falando sobre histórias onde um leitor desconhece completamente as coisas que ele está perdendo por causa da tradução. Eu já compartilhei vários exemplos com vocês e hoje iremos “descobrir” ainda mais uma dessas histórias.

 

Em Gênesis 33, após o surpreendente encontro com seu irmão Esaú –o encontro que foi muito melhor do que todo mundo esperava– Jacó fala palavras estranhas para Esaú: que para ele, ver a face de Esaú era “como ver a face de Deus” –רָאִיתִי פָנֶיךָ כִּרְאֹת פְּנֵי אֱלֹהִים–. Esta frase vem no final de seu encontro, quando o perigo claramente havia passado e deixa o leitor confuso e perplexo:por que Jacó diria isso? É pura bajulação, ou há mais do que isso?

 

Em Inglês, essas palavras vêm de forma bastante inesperada. No entanto, em Hebraico a ideia de panim (“face”) é certamente um dos principais temas de toda a narrativa do retorno de Jacó à Terra. A raiz פָּנִים  (panim) e as palavras derivadas desta raiz, ocorrem muitas vezes nos versículos Hebraicos que precedem o encontro dos dois irmãos (Gen.32:17-21). Para entender a diferença entre o Hebraico e os textos em Inglês, leia, por exemplo, Gênesis 32:20, “…Ele pensou, “Eu o aplacarei com estes presentes que enviarei na frente; mais tarde, quando eu o ver, talvez ele me receberá”. A palavra “face” não é usada nesta tradução[1] uma única vez (nem em muitas outras), enquanto em Hebraico, somente neste versículo a palavra panim ocorre 4 vezes. Isto cria uma questão e nos prepara para o nome Peniel (פְּנִיאֵל) –”face de Deus”– o lugar do encontro da luta de Jacó com Deus. Foi lá, em Peniel, que Jacó viu Deus “face a face” (por isso o nome do lugar); foi lá, em Peniel, que não somente o nome de Jacó mudou mas também seu coração. Isto é porque esse fatídico encontro entre os irmãos teve um resultado completamente diferente do que era esperado: Então Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço, e o beijou; e choraram.[2] Há pouca dúvida de que este não era o plano original de Esaú. Esaú estava se aproximando de Jacó com 400 homens  e aquilo não transmitia exatamente intenções pacíficas: não é preciso de 400 homens para chorar no pescoço do irmão. No entanto, tudo foi mudado em um momento –e a mudança aconteceu porque foi Israel, não Jacó, que Esaú encontrou–. Esaú esperava ver o irmão arrogante, autoconfiante que sempre olhava para ele por cima –em vez disso, ele viu um homem humilde, arrependido mancando em direção a ele e se curvando humildemente diante dele–. A mudança foi radical –e Esaú imediatamente sentiu essa alteração e correu para beijar este “novo” irmão–.

 

Mas há algo mais que pode ser visto na história de Jacó quando a lemos em Hebraico. Vocês provavelmente lembram um bem conhecido encontro com Deus na Bíblia –”Escada de Jacó”– sonho de Jacó a caminho de Beer-Sheba para Harã. Vamos voltar a Gênesis 28. Quando lemos este capítulo em Hebraico, descobrimos que quase tantas vezes quantas a palavra “face” ocorre no Capítulo 33, o termo מָקוֹם  (makom) “lugar” ocorre aqui, no capítulo 28. Lembre-se, aqui Jacó está quase para deixar a Terra em seu caminho para o exílio. Seu encontro com Deus no sonho aconteceu, provavelmente, durante sua última noite na Terra e tanto quanto sabemos esta foi a primeira vez que Deus falou com ele pessoalmente. Quando Jacó acordou de seu sono, ele pensou: “Certamente o Senhor está neste lugar, e eu não estava ciente disso. Ele ficou com medo e disse, Como este lugar é terrivel! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; este é o portão do céu”.[3]  Então vemos muito claramente que este encontro de mudança de vida e todo o novo conceito de Jacó sobre Deus está muito mais ligado a este lugar.

Vinte anos se passaram e muita coisa aconteceu e muitas mudanças ocorreram durante estes anos. Jacó agora é um grande homem que é abençoado por Deus com a bênção de Abraão; ele é o pai de uma grande família e agora está retornando para a Terra. No final do capítulo 32, ele está prestes a entrar na Terra, e então, em sua última noite fora da Terra ele tem um extraordinário encontro de “luta” com Deus (a propósito, como seu sonho vinte anos antes, este encontro é absolutamente único na Bíblia). Pela manhã, “Jacó chamou ao lugar Peniel, dizendo, É porque eu vi Deus face a face, e ainda a minha vida foi poupada”.[4]

Estes dois encontros com Deus –quando Jacó está deixando a terra e quando ele retorna– formam um inclusio literário peculiar: tudo o que acontece com ele no exílio acontece entre estes encontros. No entanto, não é só uma linha reta entre esses encontros: dentro destes “colchetes” divinos vemos uma linda progressão que não queremos perder –a progressão da fé de Jacó; a progressão de seu conhecimento de Deus; a progressão da revelação–: do lugar de Deus para a face de Deus!

Jacó levou vinte anos, mas, finalmente, ele viu Deus face a face –e somente depois de ver a face de Deus ele se torna verdadeiramente humilde e arrependido–. Sem dúvida, Jacó estava mudando durante todos estes anos. No entanto, é somente quando ele vê a face de Deus em Peniel, que a  transformação é  completa –do lugar de Deus para a face de Deus–. Só depois disso ele foi capaz de se reconciliar com seu inimigo/irmão –só depois disso ele foi capaz de ver a face de Deus em Esau–. רָאִיתִי פָנֶיךָ כִּרְאֹת פְּנֵי אֱלֹהִים.

Se esses artigos estimularem sua curiosidade por descobrir os tesouros escondidos da Bíblia Hebraica, ficaria feliz em fornecer mais informações (e também um desconto) em relação aos cursos da eTeacher.

[1] NVI

[2] Gênesis 33:4

[3] Gênesis 28:16,17

[4] Gênesis 32:31

About the author

Julia BlumJulia is a teacher and an author of several books on biblical topics. She teaches two biblical courses at the Israel Institute of Biblical Studies, “Discovering the Hebrew Bible” and “Jewish Background of the New Testament”, and writes Hebrew insights for these courses.

You might also be interested in:

Abraão No Egito (lech Lecha -2)

By Julia Blum

Lech Lecha – O Chamado De...

By Julia Blum

Join the conversation (7 comments)

Deixe uma resposta

  1. Rildo Mascarenha

    Nunca li nada igual, estou mais uma vez surpreendido com o hebraico!

  2. AGNALDO JOSE DA SILVA

    maravilhoso, adorei a mensagem,

  3. Rita Dias

    Muito aprovetoso o comentário nunca imaginei esse encontro de Esaú e Jacó explicado dessa forma.

  4. Laercio Silva

    É muito profunda essa reflexão sobre a vida de Jacó e o encontro com seu irmão.
    Agradeço humildemente por sua contribuição, Julia, e rogo que continue nos contribuindo com a sabedoria debruçada nas Sagradas Escrituras.
    Sem sombra de dúvida nós, gentios, precisamos do povo judeu para unificarmos nossa fé no Deus único de Israel!

  5. Orestes Ferreira Alves

    Excelente informação sobre a raiz do texto como está na torah. É justamente essa fonte direta sem tirar ou acrescentar alguma coisa do texto original que me interessa!

  6. Acsa Martins de Brito

    Bom dia, professora! Gostaria de entender melhor a sua explicação sobre o tema: No lugar que Jacó saiu e viu o Senhor em sonho , ele deu o nome de Betel e no lugar da sua chegada onde este viu o Senhor face a face era Peniel. Eu não entendi muito bem o porquê a senhora usou o mesmo nome para os 2 lugares. Respeitosamente, Acsa Martins de Brito

  7. Sheila

    Muito lindo o texto.
    Grata. Sheila