A HistÓria Do DilÚvio Que Talvez VocÊ NÃo ConheÇa (i)

Nefilim significa “Gigantes”?

Meus queridos leitores não planejava escrever sobre os “Nefilim” –pelo menos não planejava para este post– no entanto, desde que mencionei a palavra no meu último artigo várias pessoas me perguntaram sobre isso, assim  decidi abordar o assunto aqui. Para muitas pessoas, o início do 6 º capítulo do Gênesis, onde vem a palavra Nefilim, é uma das passagens mais intrigantes da Bíblia:

 Os Nefilim estavam na terra naqueles dias —e também depois— quando os filhos de Deus foram às filhas dos humanos e tiveram filhos por elas. Eles foram os heróis do passado, homens famosos.[1]

Supreendentemente algumas traduções usam aqui a palavra ‘gigantes’, em vez de ‘Nefilim’:

Havia gigantes na terra naqueles dias; e também depois, quando os filhos de Deus vieram às filhas dos homens, e lhes deram filhos, tornaram-se homens poderosos que foram homens famosos do passado.[2]

Até parece que para tornar esta história ainda mais complicada, as escrituras também mencionam os Nefilim após o dilúvio: na história bem conhecida de Números 13, onde Moisés enviou doze espiões para sondar a terra, e todos os espiões, exceto Calebe e Josué, trouxeram um relatório ruim da terra que tinham ido pesquisar, dizendo:

Vimos os Nefilim lá (os descendentes de Anaque vêm dos Nefilim). Perto deles parecíamos gafanhotos, e para eles também parecíamos o mesmo.[3]

Mais uma vez, a versão King James, traduz aqui a palavra “Nefilim” como “gigantes”:

33 Lá também vimos gigantes, filhos de Anaque, que vêm dos gigantes: e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos.[4]

Durante séculos as pessoas têm debatido se a expressão “filhos de Deus” se refere a anjos ou a homens, e quem foram esses Nefilim / gigantes. Como no caso de Melquisedeque, esta história também ganha muito mais clareza quando lida em Hebraico.

 

PARDES

No entanto, antes de nos aprofundarmos em nossa história e usar um pouco de Hebraico, eu gostaria de apresentar aqui quatro diferentes níveis de interpretação Bíblica no Judaísmo: PARDES. O termo PaRDES é um acrônimo formado a partir das iniciais destes quatro níveis, que são:

Peshat (פְּשָׁט) “simples”, “em linha reta” –o significado direto e literal das Escrituras;

Remez (רֶמֶז) “indicio” –o significado simbólico mais profundo, além do sentido literal;

Derash (דְּרַשׁ) “investigar”, “buscar” –o significado comparativo: um significado mais profundo obtido a partir de uma passagem, comparando suas palavras e conteúdo em passagens semelhantes;

Sod (סוֹד) “segredo” ,  “mistério” –o significado mais profundo, revelado somente através de inspiração ou revelação.

Assim, Peshat significa a interpretação literal; Remez é o significado não literal ou alegórico; Derash se refere ao sentido comparativo expandido; Sod representa o significado oculto e secreto do texto.

Há algo que devo acrescentar aqui: esta palavra pardes ( פַּרְדֵּ֣ס) que foi escolhida por nossos sábios para simbolizar os diferentes níveis de interpretação das escrituras, em Hebraico significa “jardim” ou “pomar” e vem dos Cantares de Salomão:

Suas plantas são um pomar (pardes)  de romãs
Com frutos bons,
Hena perfumada com nardo[5]

Um pomar pode estar repleto com os aromas mais perfumados e os gostos mais deliciosos mas, para que alguém aprecie os sabores e cheiros é preciso que ele o percorra provando os frutos das árvores. Sim, mesmo de fora você pode espiar, mesmo de fora, você pode tentar reconhecer quais árvores crescem lá, no entanto, é só quando você entra, quando você anda pelo jardim, quando você realmente ver e provar os frutos, que o jardim se torna também para você um pomar, ou pardes. (Se você estiver interessado em ver exemplos de interpretação PARDES, você pode ler o meu livro, Abraham had two sons[6], que está escrito de acordo com os quatro níveis de PARDES).

 

FILHOS DE DEUS

Agora temos todas as ferramentas necessárias para analisar nossa história. Em primeiro lugar vamos procurar entender quem eram “os filhos de Deus”. As palavras Hebraicas traduzidas como “filhos de Deus” são b’nai ha Elohim, ‎בְנֵי־הָֽאֱלֹהִים֙. A Torá quer dizer aqui anjos, ou apenas “os filhos dos soberanos”, ou “os filhos dos nobres”, como algumas traduções Judaicas traduzem b’nai ha Elohim? Temos “os filhos dos príncipes” em Targumim, e “os filhos dos Juízes” em Midrashim[7] –na verdade, a “interpretação angélica” (que eram anjos, ou algum tipo de seres divinos) quase não existe no Judaísmo–. Muitos de vocês provavelmente sabem que o substantivo הָֽאֱלֹהִים֙ (Elohim) está no plural, e pode ser lido não apenas como “Deus”, mas também como “deuses” ou mesmo “senhores, governantes”, e é exatamente assim que os comentários Judaicos escolhem ler esta palavra neste verso particular.

No entanto, se estudarmos o uso desta expressão  בְנֵי־הָֽאֱלֹהִים֙ no Tanach, veremos um quadro completamente diferente. Não há melhor comentário para a Bíblia do que a própria Bíblia, e por essa razão, usaremos a técnica de “derash” comparando nossa passagem com outras passagens semelhantes.

A expressão “filhos de Deus” não ocorre muitas vezes no Tanach. A próxima vez que nos deparamos com esta expressão é em Jó 1:6: Houve um dia em que os filhos de Deus vieram se apresentar perante o Senhor e Satanás veio também entre eles. Temos a mesma expressão novamente em Jó 2:1: Chegou de novo o dia em que os filhos de Deus vieram se apresentar perante o SENHOR e Satanás veio também entre eles se apresentar perante o SENHOR.

Ninguém questiona aqui o significado de “os filhos de Deus”: Todos sabemos que esses versículos descrevem o Concílio Divino –um encontro no Céu– portanto, os “filhos de Deus” aqui não são obviamente humanos, mas anjos que estão se encontrando com Deus. Observe que as palavras em Hebraico aqui traduzidas como “filhos de Deus”, são exatamente as mesmas de Gênesis 6:2: בְּנֵ֣י הָאֱלֹהִ֔ים –b’nai ha Elohim–.

A próxima (e a última, pelo menos em Hebraico[8]) referência a “filhos de Deus” no Tanach é novamente no livro de Jó, no capítulo 38. Falando sobre a criação do universo, Deus está dizendo: Eu lancei as bases da terra… Quando as estrelas da manhã cantavam juntas, e todos os filhos de Deus rejubilavam.[9]

A partir deste verso[10], podemos ver que os filhos de Deus existiam antes mesmo da própria Terra ser criada. Isso indica que cada uso do termo: b’nai ha Elohim ou b’nai Elohim no Antigo Testamento, é, de fato, uma referência aos seres angelicais. Assim, podemos concluir que “os filhos de Deus” em Gênesis 6 também se refere aos anjos.

Agora que nós estabelecemos que “os filhos de Deus” eram anjos, podemos tentar compreender a história dos Nefilim –e faremos isso em nosso próximo post–.[11]

 

 

 

 

 

 

[1] Gênesis 6:4, NVI

[2] Gênesis 6:4, BKJ

[3] Números 13:33, NVI

[4] Números 13:33, BKJ

[5] Cantares de Salomão 4:13

[6] Você pode obter o livro do meu site: readjuliablum.com

[7] Gênesis Rabbah 26:5

[8] No Salmo 29:1, temos B’nai Elim (בְּנֵי אֵלִים) –filhos de Elim–.

[9] Jó 38:4,7

[10] Em Hebraico aqui é b’nai Elohim, sem o artigo definido.

About the author

Julia BlumJulia is a teacher and an author of several books on biblical topics. She teaches two biblical courses at the Israel Institute of Biblical Studies, “Discovering the Hebrew Bible” and “Jewish Background of the New Testament”, and writes Hebrew insights for these courses.

You might also be interested in:

Quem Foi Melquisedeque? (3)

By Julia Blum

Quem Foi Melquisedeque? (2)

By Julia Blum

Join the conversation (10 comments)

Deixe uma resposta

  1. Agnaldo

    Quero, portanto, recordar-vos, embora já estejais bem informados sobre tudo isso, que o Senhor libertou um povo do Egito, contudo, mais tarde, destruiu todos os que não creram. 6E, quanto aos anjos que não guardaram sua autoridade e santidade originais, mas abandonaram seu próprio domicílio, Ele os tem mantido em trevas, presos com correntes eternas para o julgamento do grande Dia. 7De maneira semelhante a estes, Sodoma e Gomorra e as cidades circunvizinhas entregaram-se à imoralidade e a todo tipo de depravação sexual. Estando sob o castigo do fogo eterno, essas cidades nos servem de exemplo. …Esses anjos eram de Deus a princípio,mas vendo as filhas dos homens,não guardaram sua santidade original e Deus assim permitiu,onde então se corrompeu a raça humana não só entre si,mas com anjos caídos também,que antes eram filhos de Deus,onde deste ajuntamento nasceram gigantes.Judas cap.1 vss 5 a 7.Vejamos que o v 7 diz bem claro:DE maneira que semelhante a estes(anjos) as cidades de Sodoma e Gomorra e as cidades circunvizinhas se entregaram á imoralidade e todo tipo de depravação sexual.

  2. Agnaldo

    Quero, portanto, recordar-vos, embora já estejais bem informados sobre tudo isso, que o Senhor libertou um povo do Egito, contudo, mais tarde, destruiu todos os que não creram. 6E, quanto aos anjos que não guardaram sua autoridade e santidade originais, mas abandonaram seu próprio domicílio, Ele os tem mantido em trevas, presos com correntes eternas para o julgamento do grande Dia. 7De maneira semelhante a estes, Sodoma e Gomorra e as cidades circunvizinhas entregaram-se à imoralidade e a todo tipo de depravação sexual. Estando sob o castigo do fogo eterno, essas cidades nos servem de exemplo. …Esses anjos eram de Deus a princípio,mas vendo as filhas dos homens,não guardaram sua santidade original e Deus assim permitiu,onde então se corrompeu a raça humana não só entre si,mas com anjos caídos também,que antes eram filhos de Deus.Judas cap.1 vss 5 a 7.

  3. Mauricio

    Não consigo entender como a expressão “filhos de Deus” se refira a anjos, uma vez que Cristo disse que no céu os salvos serão assexuados, como os anjos.
    Se os anjos não se casam por serem assexuados, como poderiam esses anjos se deitarem com seres humanos?

  4. Sadi Machado

    Com todo o respeito gostaria de discordar, apesar de toda a explicação do hebraico, mas fico me perguntando se os Nefilim eram anjos caídos (demônios), como que são então chamados filhos de Deus? Deus pode chamar Demônios de seus filhos? Mesmo porque anjos são criaturas de Deus e só Jesus é o filho Unigênito (único gerado) de Deus.

    1. Eric de Jesús Rodríguez Mendoza

      BS”D

      Nefilim eram duas grandes estátuas as quales foram adoradas na antiguedade. Os heredeiros dos poderes ou potestades foram chamados Bnéy Ha’elohim.

  5. Maria Isabel Lopes

    Bom dia professora
    Já ouvi dizer que ” os filhos de deus” se referem aos descendentes de Set , a descendência que louvava ao Senhor e que, em dado momento, acharam que as filhas dos descendentes de Caim eram mais belas procurando-as e com quem tiveram filhos e filhas sendo estes gigantes e/ ou deformados.

    1. Eric de Jesús Rodríguez Mendoza

      BS”D

      Esse comentário, nao figura dentro do pensamento judaico María. Obligado por participar.

  6. Murilo Bitti Loureiro

    Very important all these studies on the word of G-d.
    Thank you!

  7. walquiria

    Querendo muito ler o próximo post.

  8. Edlene

    ohhhhh! Deixou o gostinho de quero mais.