Comer Seu Corpo E Beber O Seu Sangue: Realidade, Vida E Escolha Difícil

52 Então os Judeus discutiam entre si, dizendo: “Como pode este dar-nos a sua carne a comer?” 53  Então Jesus disse-lhes: «Em verdade, em verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. 54  Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. 55  Porque a minha carne é a verdadeira comida e o meu sangue é a verdadeira bebida. 56  Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. 57  Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim aquele que se alimenta de mim,  também viverá por mim . 58  Este é o pão que desceu do céu, não como o pão que os vossos pais comeram, e morreram. Quem come deste pão viverá para sempre ” 59  Jesus disse estas coisas na sinagoga, ensinando em Cafarnaum. 60  Muitos dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: “Este é um discurso difícil, quem pode ouvi-lo?”

Chagall and Jesus crucifiedComo discutimos na seção anterior (leia aqui), a nossa abordagem a este texto será a de reconhecer o autor das escrituras sagradas como sendo o Pai e o Rei. Portanto, podemos chegar a este e a todos os outros textos com as mentes curiosas dadas pelo nosso Deus,  juntamente com honestidade, confiança e fé.

Voltemos ao texto e as nossas principais questões. Jesus cometeu um erro de retórica ao comparar a união real terrena com ele (comunhão / eucaristia) com comer a carne e beber o sangue? Se não, a nossa pergunta é, sabendo o risco, por que ele fez isso? Será que a resposta seria óbvia? Não poderia ser que Jesus escolheu a metáfora mais difícil possível, a fim de certificar-se de que apenas aqueles que perceberam o seu verdadeiro significado, e não tinham medo de ser mal interpretados, teriam o privilégio de serem chamados de seus seguidores? Acho que há alguma verdade nesta teoria. No entanto, penso que a principal razão de Jesus para fazer um pronunciamento tão radical era simplesmente porque era verdade. Deixe-me reformular isso de forma diferente, eu acho que ele disse isso porque nada mais poderia ter descrito o que ele estava procurando deixar claro.

Em outras palavras, no sentido pretendido por Deus, o corpo e o sangue de Jesus são de fato a verdadeira comida e a verdadeira bebida, não importa quão difícil o conceito possa parecer para nós. Apesar de eu concordar que essa é uma palavra difícil, acho que há algumas coisas que devem ser mantidas em mente. Vamos continuar pensando juntos.

Vou argumentar aqui que o ponto de Jesus não é diferente do que aqueles que lêem a Bíblia já devem estar familiarizados – um movimento do presente para o final. Aqui um exemplo vem à mente, mas há outros.

Você lembra que a Bíblia proibe juramentos, juntamente com a afirmação de que Israel deve jurar apenas pelo próprio Deus?

Lemos em Mt.5:34-35 : “Eu digo a vocês, não jurem de jeito nenhum, nem pelo céu, porque é o trono de Deus, nem pela terra, porque é o apoio para os seus pés, nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei”.

Mas lemos em Dt.10:20 : “Vocês devem temer ao Senhor vosso Deus. Vocês devem servi-lo e apegar-se a ele, e pelo seu nome jurarão”.

Em Hebreus 6:13 “Porque, quando Deus fez a promessa a Abraão, como não tinha outro maior por quem jurar, jurou por si mesmo”.

Não há desculpas. A razão pela qual Jesus proíbe seus seguidores de jurar não é porque ele acha que juramento é antiético em todos os casos, mas porque não há razão para  jurar sobre as coisas que em primeiro lugar, não são importantes, e segundo, chamar  coisas inferiores como testemunhas. Se alguém deve jurar, é preciso jurar pelo máximo – o próprio Deus de Israel.

Agora vamos fazer um tipo diferente de pergunta. Será que Jesus esperava que os seus discípulos entendessem o seu discurso “corpo e sangue” e o aceitassem? Ou foi tão “fora culturalmente e religiosamente” que  somente aqueles  que pudessem “fechar os olhos para isso”  poderiam  permanecer com ele? Estou convencido de que Jesus esperava que eles entendessem e o aceitassem totalmente. Essa não foi a parte difícil. Deixe-me explicar.

A antiga sociedade Judaica do Oriente Médio era uma sociedade física. O corpo humano era totalmente associado com a pessoa a quem o corpo pertencia. Isso fica claro quando se lê os Salmos de Davi. Algumas vezes lendo a Bíblia hoje, não seguimos totalmente a sua lógica. Deixe-me ilustrar. Quando o salmista pensou em sua própria morte e sepultamento, ele pensou em si mesmo (e não apenas no seu corpo) indo para dentro do túmulo. Em Sl.30:9 lemos: “Que proveito há em minha morte, se eu descer à cova? Será que o pó te louvará? Será que os mortos podem anunciar que és fiel?” Isto era assim, porque não havia separação entre o corpo e a alma como nas sociedades ocidentais de hoje. Estamos muito a vontade com a distinção entre o corpo e alma. Este não era o caso nos tempos bíblicos.

Além disso, a Bíblia Hebraica declarou que a vida da carne está no sangue, e  é por isso que se proibe estritamente que os Israelitas  bebam o sangue de animais quando eles consomem carne animal como alimento:

10 “Se alguém da casa de Israel ou dos estrangeiros que peregrinam entre eles comer sangue, eu porei a minha face contra aquela pessoa que come sangue e a extirparei do meio do seu povo. 11  Porque a vida da carne está no sangue, e eu o tenho dado para vocês sobre o altar, para fazer a expiação pelas vossas almas, pois é o sangue que faz expiação pela vida. 12  Portanto tenho dito aos filhos de Israel: Nenhum de vós deve comer sangue, nem o estrangeiro que peregrina entre vós comerá sangue (Lv. 17:10-12).

Sangue animal foi simbolicamente derramado no altar do Templo de Jerusalém, para fazer expiação pelos Israelitas. Era para Deus. Era para ser consumido por Ele e por Ele somente. Isto pode soar estranho aos ouvidos modernos, mas é exatamente assim que os antigos pensavam sobre o sacrifício. Os antigos Israelitas não foram excepcionais neste entendimento de sacrifício. Eles ofereceram a Deus (e às vezes deuses) alimentos para consumo santo. Será que o Deus de Israel precisa de sacrifícios para sobreviver? Será que ele precisa da carne e do sangue de animais? Claro que não. Mas na mente antiga, o sacrifício abatido era feito para simbolizar uma vida totalmente dedicada oferecida à divindade adorada. Sem perguntas.

Então, o que está acontecendo aqui? Eu acho que é algo parecido com isso – Jesus diz: “Ora, os papeis serão invertidos. É a vez de Deus oferecer-lhe tudo o que Ele é. Assim como você tem a oferecer-lhe os sacrifícios simbolizando toda a vida, assim  ele está lhe oferecendo a Si mesmo na pessoa de seu filho. Paulo também vai dizer algo semelhante “Aquele que não poupou o seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós,  será que  não nos dará também com ele graciosamente todas as coisas?”(Rm.8.32).

Portanto, quando Jesus se referiu a seu corpo e sangue quis dizer que o pão e o vinho deveriam tornar-se, nas mentes e corações de seus seguidores, totalmente associados a ele em todo o espectro de sua vida: sua pessoa, seus ensinamentos e suas obras. Em outras palavras, Jesus esperava  ser totalmente compreendido e recebido através da participação ativa da fé. Pela fé n’Ele o crente iria participar da salvação que é encontrada somente em Jesus e é oferecida gratuitamente a todos. Esse era o ponto.

Então me deixe resumir. A declaração de Jesus sobre o seu corpo e sangue é verdadeira e nenhuma outra figura poderia ser mais clara. Sua carne e seu sangue, ou seja, o próprio Jesus –  Jesus inteiro  – é a única coisa que pode sustentar um ser humano para a vida eterna (Jo.1:1-14).

Mas há mais  uma questão intrigante aqui. No contexto do Evangelho de João (e se você leu meus comentários desde o início  você vai saber o que quero dizer) Jesus  polemiza com os governantes de Israel da época, com sede em Jerusalém. Eles dizem: “Nós estamos no controle. Devemos aprovar tudo. Se Jesus é o Messias, ele deve nos dizer (a ênfase é minha) claramente”. Eles estão dizendo: “Nós somos os porteiros. Nós somos o caminho para o Pai”. A visão de Jesus é diferente. Ele desafia a  autoridade deles através de seus discursos e sinais proféticos. Jesus diz: “Eu e o Pai somos um. Eu sou o caminho para o Pai, e eu sou Pão do Céu que pode sustentar Israel para a vida eterna. Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Se alguém come e bebe, ele viverá para sempre “.  É necessária  uma escolha.

Então o que era o discurso dificil? (Jo.6:60) Foi isso que Jesus disse ao povo para comer sua carne e beber  seu sangue? Ou o duro foi dizer a implicação de que Jesus disse sobre o corpo e o sangue? Acho que foi o último.

Minha opinião é que os discípulos o entenderam perfeitamente. Não era o Templo de Jerusalém, o Sumo Sacerdote e a liderança dirigida pelo Sinédrio, mas Jesus que era o caminho para o Pai. Por Ele, a vida é dada e é sustentada. Os discípulos eram mais espertos do que pareciam. Jesus possivelmente poderia não ser aceito por aqueles já em posição de poder e influência. Eles perceberam que a tempestade estava por vir.

O que você acha? Você concorda? Você discorda? Por quê?

About the author

Dr. Eli Lizorkin-EyzenbergTo secure your spot in our new course “The Jewish Background of New Testament” - CLICK HERE NOW

You might also be interested in:

Abraão No Egito (lech Lecha -2)

By Julia Blum

Lech Lecha – O Chamado De...

By Julia Blum

Join the conversation (8 comments)

Deixe uma resposta

  1. MICHEL

    concordo plenamente com a interpretacao do texto e agradeco pelo os estudos postados esta sendo de uma excelente contribuicao. Eu so fico triste quando eu entro no site e ele esta sem acesso. Michel. Vila Mara SP BRASIL

  2. cesar colin

    Magnifico….

  3. Lucimar Nunes

    Parabenizo pela excelente explanação.

  4. Jesse Silva (@Jesse18Silva)

    Perfeito! ensinamento de cátedra
    .

  5. jose amancio

    falando assim fica mas facil de entender,o que jesus quiz dizer,shalon a todos.

  6. EUFRODISIO TEIXEIRA DOS SANTOS

    AI MEU DEUS QUE FONTE DE AGUA VIVA E ESTAS PALAVRAS NO MEU VENTRE
    O MEU VENTRE EXULTA COM ESTE ENSINAMENTO QUE DEUS DEU PARA VOCES PASSAREM PARA MIM NAO PRENDA ISTO.QUEM PRENDE ESTAS COISAS E O MESMO QUE PREDER O PROPRIO CRISTO. QUE DEUS TE DEU PASSE PARA AS PESSOA QUE NAO PODE TE PAGAR QUE DEUS TE PAGA COM A VIDA ETERNA . EU SEI QUE TEM UM CUSTO TUDO ISTO.TANTO PARA APRENDER COMO PARA DISTRIBUIR.EU TAMBEM PARA AGLORIA DE DEUS EM CRISTO SOU UM NOVO CONVERTIDO TENHO 45 ANOS E 4 DE CONVERTIDO.SOU COMERCIANTE GANHO CERCA DE 700 REAIS A 1.200.00 REAIS MAS O POUCO QUE GANHO AINDA DAR PARA COMPRAR FOLHETO PARA DISTRIBUIR NAS CIDADES.DE PERTO E DE LONGE.EU PARA A GLORIA DE DEUS PEGO O MEU VELHO CARRO DO ANO DE 1997. JAR QUEBROU VARIAS VEZES NAS ISTRADAS
    MAS NAO PODEMOS PARAR DE DISTRIBUIR A PALAVRA SALVADORA DO NOSSO DEUS.MEU IRMAO EM CRISTO JESUS. EU SEI QUE A MINHA SALVAÇAO VEM DOS JUDEUS.POR ISTO TE CHAMO DE IRMAO.EU TENHO OBSERVADO AS TUAS PROPOSTAS.PARA QUE EU ENTRE E ESTUDE, COM VOCES.EU ATER POSSO TE PAGAR UM MES OU 2 MAS UM ANO TALVEZ EU NAO POSSO.ENTAO PARA NAO FICAR NO MEIO DO CAMINHO EU PREFIRO COMER O QUE SOBRA DA MESA.QUE DEUS TE ABENÇOE GRANDEMENTE.EU NAO TENHO MUITO ESTUDO. SO TENHO O COLEGIAL ENCOMPLETO.NAO TENHO NENHUM TIPO DE DIPLOMA.MAS MIM ENCOSTO NOS QUE TEM.COMO VOCES BUSCA MAIS PARA NOS ENSINAR TAMBEM,O QUE VOCES APRENDE

  7. Tereza Veras

    Concordo, plenamente. Aliás, pela primeira vez entendi com muito mais clareza esse texto. E agradeço a excelente ajuda.
    Na oportunidade, parabenizo pelo ótimo trabalho exposto em seu site. Os estudos são esclarecedores e de grande valia. Estou aprendendo muito com eles.
    Atenciosamente,
    Tereza Veras
    Recife/PE/Brasil

  8. Klaus Stenius

    Concordo.