A Mulher Samaritana Era Realmente Imoral?

A mulher Samaritana era realmente imoral? (por Dr. Eli Lizorkin-Eyzenberg) 

No evangelho de João, Jesus se envolve em uma conversa muito incomum com uma mulher Samaritana anônima perto do poço. “Então ele veio a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, perto das terras  que Jacó tinha dado a seu filho José. O poço de Jacó estava lá, e Jesus, cansado como estava da viagem, sentou-se ao lado do poço. Era cerca da hora sexta.”(João 4:5-6) Desde o inicio do primeiro século os leitores Israelitas foram alertados para o fato de que a conversa ocorre perto do lugar onde os ossos de José foram enterrados quando foram trazidos do Egito (“ eles enterraram os ossos de José, que os filhos de Israel trouxeram do Egito, em Siquem…” (Josué 24:32) sugerindo imediatamente a ligação entre a história da Mulher Samaritana com a história de José. Você pode perguntar: que tipo de ligação? Por favor, permita-me explicar.

Tradicionalmente  a mulher Samaritana é apresentada como uma pessoa de má reputação; uma mulher pecadora e perdida que já (embora sempre imaginada jovem) teve cinco maridos e atualmente vive com um homem que não é seu marido. Ela vem ao poço no calor do meio-dia (a hora sexta  é  meio-dia) evitando os olhos das pessoas da comunidade. (A pintura acompanha este artigo é um bom exemplo dessa teoria tradicional: Ela é jovem. Ela é linda. Ela é para atrair os homens). Assim como a teoria tradicional, Jesus citou seus pecados e ela teve que admitir.

Mas a conversa perto do poço com esta mulher aparentemente impia carrega todas as marcas de profundo envolvimento teológico. A mulher sabe que de acordo com as tradições dos Israelitas Judeus, Jesus seria contaminado se ele usasse uma vasilha que pertencia à mulher Samaritana Israelita, ela, portanto, quer saber  como  pode ajudá-lo a beber, ou como ele pode oferecer-lhe uma bebida uma vez que ele não tem nenhuma vasilha própria (cerimonialmente um vaso limpo). Eles discutem adoração, salvação e até mesmo o Messias – o conceito de que os samaritanos não tinham, mas judeus fizeram. A tensão inicial é logo resolvida e a conversa resulta em seu testemunho sobre Jesus para toda a aldeia, na crença de muitos Israelitas Samaritanos em Jesus e Jesus ficando com eles por dois dias.

Por que os membros de sua comunidade Israelita  (não-Judaica) confiaram no testemunho dela, se ela era uma pecadora conhecida? Por que eles deixam de lado tudo o que eles estavam fazendo e venha ver (dado o clima político-religioso do contraditório) ao jovem da Judéia?

E se a descrição da mulher Samaritana tem sido mal compreendida por nós, intérpretes posteriores?

“Mas espera”, você pode pensar. What about avoiding people, five prior husbands and a live-in boyfriend? Isn’t that enough evidence? Well, not really. O que acha de evitar pessoas, cinco maridos anteriores  e um namorado agregado? Isso não é evidência suficiente? Bem, não realmente. Evitando as pessoas, entre outras possibilidades, (se ela realmente estava fazendo isso) pode ter sido um  sintoma de infelicidade e depressão causados por dificuldades da vida como divorciada. “Jesus disse-lhe, ‘ tens razão quando dizes que não tens marido. O fato é, você teve cinco maridos, e o homem que agora tens não é teu marido. O que você disse é verdade.” (João 4:17-18). O simples fato de ter tido vários maridos não é um pecado em si mesmo.

Em antigas sociedades Israelitas as mulheres não pediam divórcios. Os cinco maridos poderiam ter morrido de doença, ter sido mortos por bandidos, morrido na guerra ou se divorciado dela por causa de infertilidade. A cada vez  o resultado ainda teria sido devastador. O livro de Tobias (século II A.C.), por exemplo, fala sobre uma mulher Judia chamada Sara que teve sete maridos, todos mortos no dia do seu casamento (com a ajuda de forças demoníacas). Ela foi desprezada pela comunidade, encarada como amaldiçoada e culpada por suas mortes. Deprimida ao ponto de suicídio Sara orou a Deus para acabar com sua vergonha, insistindo em sua pureza até o fim. (Tobias 3:7-17). As pessoas eram duras para com Sara e sem dúvida a posição social da mulher Samaritana trouxe a ela grande angústia também.

Jesus afirmou que ela vivia com um homem que não era seu marido e muitos supõem que significa que a mulher coabitava com seu namorado, mas isso é não um fato. Porque ela precisava de ajuda, ela poderia estar vivendo com um  parente distante ou em outro arranjo indesejável a fim de sobreviver. É provável que Jesus não estivesse pregando-a na cruz da justiça, mas em vez disso deixando-a saber que ele conhece tudo sobre a dor que ela teve de suportar. Isto está certamente mais em consonância com o Jesus que conhecemos de outras histórias.

O que é interessante é que o sofrimento de José (lembre-se  que a conversa ocorre não muito longe de seu túmulo) e da mulher Samaritana não é a única coisa que tinham em comum. Tal como aconteceu com José, assim também o sofrimento da mulher Samaritana, no final produziu o mesmo resultado – a salvação do seu povo.

Por favor,  inscreva-se  para receber minhas atualizações gratuitas. Você será surpreendido com a qualidade e originalidade do material apresentado no meu blog. Demora 5 segundos, mas o benefício irá continuar  por anos. Você pode se inscrever em qualquer página do bog de Estudos Judaicos para os Cristãos – clique AQUI

Para ler a versão completa desse artigo clique AQUI.

About the author

Dr. Eli Lizorkin-EyzenbergTo secure your spot in our new course “The Jewish Background of New Testament” - CLICK HERE NOW

You might also be interested in:

Lech Lecha – O Chamado De...

By Julia Blum

Noé – Uma Maravilhosa...

By Julia Blum

Join the conversation (18 comments)

Deixe uma resposta

  1. Gercilia Lima

    Shalom Dr.Eli
    Gostaria de saber porque vcs da Teacher bible usam o Hebraico moderno e não o verdadeiro hebraico Arcaico. Ate porque, o verdadeiro nome do Eterno e do messias vcs sabem qual ‘e . E temem usar o errado. Quanto a esse texto da sagrada Escrituras,acho bom vcs também fazer uma boa explanação diante dos nomes e pesquisarem melhor.
    Gercília Lima

  2. Antônio Viola

    Essa passagem mostra, como toda mensagem de Jesus, que a salvação é espiritual, não carnal. A tradição dizia que Jesus seria contaminado no contato com mulher pecadora. Jesus fala para o espírito, não para a carne, Foi ela que O contaminou? Não. Ele que a transformou. Fisicamente, na carne, ela continuou a mesma. A mudança foi interior. Lendo o comentário, lembrei-me do que Theilard Chardin disse:”Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual. Somos seres espirituais passando por uma experiência humana.”

  3. LUIZ SALES

    As características e os elementos presentes neste texto, a imagem também, nos faz entendermos claramente sobre a mulher samaritana, seus 5 maridos e seu namorado, a forma como Jesus se achegou a ela, a forma como perguntou e porque ele saiu de outras cercanias para estar com aquela mulher ? Como a história narra, o que chamou a atenção de Jesus sobre aquele povo que não era tão simpatizante aos judeus ? Esse artigo sobre o posicionamento de Jesus perante essa mulher, me faz pensar sobre o amor que transcende a cultura, a religião, raça e credo, porque no final de nossas vidas, o que vai nos restar é o amor que oferecemos aos nossos irmãos, como seremos lembrados e amados.

    1. Eric de Jesús Rodríguez Mendoza

      BS”D

      Shalom Luis!

      Importante nao esquezer que o amor está escrito nas tablas pra ser introduzido no coraçao! 😉

  4. Jose.Fernandes

    Shalom.ela.nao.disse.que.os.outros.maridos.morreram.porventura.esta.palavra..nao.esta.adulterada.?marido.nao.quer.dizer.dono.senhor.baal/?

    1. Eric de Jesús Rodríguez Mendoza

      BS”D

      Shalom José.
      Bem, no texto nao diz que eles foram morto, mais nao é menos certo que uma mulher nao podia ser casada mais de 2 vezes dacordo com os principios Bíblicos. Assim, mortos o nao, o quinto, como o terceiro, era ilegitimo… nao era legal.

  5. Adauto da Costa Santos

    Concordo com a leitura do Sr. Bacurau. A moral dessa parábola está na maravilhosa acolhida de Jesus aos pecadores de todos os matizes e em qualquer estágio. Vir a Jesus como está e submeter-se à transformação que o encontro com Ele provoca em nós é a essência do Evangelho. Tudo o mais é acessório.

  6. José Hélder Saraiva Bacurau

    Shalom Dr Eli !
    Deus seja louvado pela tua vida, gostei muito da mensagem,muito boa de verdade.
    A mulher samaritana poderia sim,ser apenas uma mulher sofredora em busca de felicidade,embora ela tivesse cinco maridos,e o seu atual,não ser seu marido de verdade,o texto nos diz também que o horário era meio dia,isso pode indicar de fato que ela não tinha uma boa reputação;de qualquer forma para mim o mais importante, é a maneira como o Mestre a trata, e consegue conquistar a sua confiança, a abordagem de JESUS para com ela é simplesmente maravilhosa. Mesmo que ela tenha sido uma mulher leviana ou não, JESUS a alcançou, quebrando os preconceitos entre judeus e samaritanos,homens e mulheres.

  7. Samuel Olivar Ricardo

    Amo muito esses comentários dos professores da eteatcherbiblical. Todos tem me trazido um ponto de vista novo sobre as passagens do Novo Testamento que me ensinam toda vez que os leio. Também tenho assistidos vários vídeos no youtube que são os seminários virtuais da eteacher. Meu sentimento é de eterna gratidão pelo trabalho realizado pelos judeus através da eteacherbiblical. Estão ensinando ao mundo como olhar para as Escrituras Sagradas. Todo o mundo deveria ficar eternamente grato por Deus ter preservado este povo que esta abençoando o mundo com este trabalho tão maravilhoso!! Deus seja louvado!

  8. Alessandro silva

    bom dia..

    gostei muito do assunto muito interesante descobrir fatos antigos da biblia, podemos nos aprofundar mais

  9. Jaine Pereira da Silva Alexandrino

    Simplesmente fantástico! Amei!
    Nunca vi uma explicação tão magnifica quanto essa…
    E, pelo que puder observar, parece ser a mais coerente.

    Grande Abraço

  10. jonh

    Gostei, muito bom e esclarecedor .

  11. Adauto da Costa Santos

    Essa abordagem faz muito sentido e traz nova luz à interpretação desse texto. Vale mesmo a pena aprofundar o conhecimento do contexto original.

  12. Maria aparecida

    muito bom,nunca tinha lido um artigo que me mostrasse um modo diferente de ver este fato,obrigado

  13. Leonardo

    Muy interesante escrito, me gusto

  14. Osmar Garcia

    Para mim, todo e qualquer assunto envolvendo tanto o Antigo Testamento como o Novo Testamento (as coisas de Deus) são importantes. Trata-se de nossa fé como filhos e filhas de Deus. Só lamento uma coisa, que tenha que ser por dinheiro. Entendo que existam estruturas a serem mantidas , mas mesmo assim acho que não seja o melhor caminho, afinal, temos o grande e maravilhoso conteúdo da história do povo de Deus do Antigo Testamento e, que continua nos tempos atuais extensivo a toda a humanidade. Eu gostaria muito de conhecer detalhes da história antiga do povo de Israel, antes e depois de Jesus Cristo. Afinal, o homem é tão grande e importante para gozar da atenção especial de Deus, cfe. Sl 8.

  15. carlos itamar

    Prezado Dr. Eli
    Muito interessante a suposta situação da mulher samaritana. Não havia pensado assim antes. Realmente, olhando por este lado ela podia ser apenas uma mulher infeliz. Perdeu seus maridos em casos diferentes ao abandono, e o homem que vivia com ela, poderia ser um parente.
    Forte abraço.
    Shalom rav.
    Carlos

  16. José Hélder Saraiva Bacurau

    Shalom Dr Eli, que o ETERNO continue te abençoando !
    JESUS CRISTO é maravilhoso, a maneira como ele enxerga as pessoas é realmente diferente.
    Uma mulher com uma estória de vida questionável,mas ele conseguiu ver naquela mulher uma sede espiritual, e por isso foi até ela.Sua maneira de tratar as pessoas e fazer com quê confiem,é um exemplo. JESUS CRISTO é em todos os sentidos surpreendente!