Porção Da Torá No Tempo Atual (2): Iniciando Nissan

QUE PORÇÃO DA TORÁ JESUS ​​OUVIU?

Hoje, na maioria das sinagogas, as leituras semanais da Torá seguem um ciclo anual em que os Cinco Livros de Moisés são lidos em um ano. No entanto, existia outro ciclo de leitura  na Terra no tempo de Jesus: o chamado ciclo “trienal” que durava aproximadamente três anos. Infelizmente, não possuímos informações suficientes sobre o ciclo trienal; diferentes fontes listam diferentes números de sedarim, as seções semanais da Torá para leitura pública. Não temos certeza se a leitura da Torá de acordo com um ciclo trienal era concluída em três anos. Várias fontes falam sobre 167 sedarim, seções semanais da Torá, e o ciclo de 167 sedarim só pode ser completado em três anos e meio. Há também outros números assim como: 175, 154, 141. Hoje em dia, quando uma congregação ou sinagoga segue o ciclo trienal, eles geralmente têm 154 seções semanais.

O ciclo anual era aceito nas academias Babilônicas, enquanto o ciclo trienal era usado principalmente na Terra. Portanto, existe a possibilidade de que Jesus tenha seguido o ciclo trienal —infelizmente, como já mencionei, as informações que temos não são suficientes para chegar a uma conclusão definitiva—. Provavelmente havia algumas sinagogas na Terra que seguiam o ciclo anual, em cujo caso  podemos imaginar Jesus nestes mesmos dias do ano, ao iniciar o mês de Seu sacrifício, estava iniciando o Livro sobre sacrifício: a porção da Torá para  a primeira semana de Nissan é VaYikra, a primeira Porção da Torá de Levítico.

VAYIKRA

O livro de VaYikra (Levítico), é colocado no centro da Torá: dois livros estão antes, e dois livros depois. Há muita ação antes de Levítico; todos os maravilhosos eventos e histórias de Gênesis e Êxodo, todas as grandes narrativas que produzem figuras tão dramáticas e coloridas nas Bíblias das crianças. Há também alguma ação após este livro, em Números e em Deuteronômio, embora o próprio tom das histórias dos dois últimos livros seja completamente diferente dos primeiros. Mas aqui, no VaYikra, quase não há narrativa, quase nenhuma ação —tudo fica parado aqui—. Por quê?

A Torá é incrível. É incrível como encontramos, em todas as leituras, algo completamente novo no que parece ser tão conhecido! Apenas recentemente percebi quão profundamente a topografia espiritual de nossas vidas é refletida pela própria colocação de seus livros. Eu certamente me identifico —como imagino que muitos de nós fazem— com essa topografia espiritual. Todos nós tivemos nossos tempos de Gênesis e Êxodo, cheios de eventos e histórias, ações e narrativas, e através de todas essas histórias, todos esses tempos turbulentos e batalhas, Deus eventualmente trouxe cada um de nós ao topo de nossas vidas, para o nosso próprio Monte Sinai. Lá Ele nos encontrou; lá Ele nos reivindicou e nos chamou de Seus. Então, depois dessa experiência maravilhosa, nos ocupamos em fazer coisas para Ele, com o envolvimento em atividades sem fim, com a construção de um santuário para Ele. Inevitavelmente, porém, chega um momento em que, por uma razão ou outra, todas essas atividades param —de repente, tudo fica parado—. E então, como Moisés, nos encontramos no próximo livro de nossas vidas —VaYikra.

Eu imagino que, quando Deus começou a falar com Moisés em VaYikra, Moisés ficou confuso, perplexo, desanimado por um tempo. Não é que ele nunca tenha ouvido a Sua voz antes deste livro; quando entramos em VaYikra, Moisés já é um grande e talentoso líder que conhece bem a voz do Senhor e fez coisas incríveis para Ele e com Ele. Ele acabara de levar o povo para fora do Egito, recebera os Dez Mandamentos, acabara de concluir a construção do Tabernáculo, e suponho que, depois de todas essas atividades importantes, ele estivesse pronto para continuar. Tenho certeza que ele esperava que o Senhor continuasse dando-lhe algumas instruções práticas e orientadoras: “Senhor, o que você quer que eu faça a seguir? O que você quer que eu construa para você? Onde você quer que a gente vá?” Mas não há como ir ou construir em VaYikra. Em vez disso, o Senhor fala de sacrifício.

Vocês sabem que em Hebraico, a raiz karav —a partir da qual são formadas as palavras lehakreev,  sacrificar e korban, sacrifício— é a mesma raiz que também forma a palavra lehitkarev, chegar perto, aproximar-se, ficar mais perto. Sim, é assim tão simples: se vocês querem lehitkarev leElohim —se aproximar de Deus— vocês tem que ir a lehakreev, passar por korban, sacrifício. É o mesmo processo, a mesma raiz. E somente quando aprendemos a sacrificar a proximidade real, vem a verdadeira intimidade com Deus. Essa nova proximidade com Deus é ainda maior do que experimentamos anteriormente. Deus nos impede —porque Ele nos quer mais perto de si mesmo—. Ele nos quer lehakreev, e fazendo isso, lehitkarev —להקריב- ולהתקרב. Era isso em que Jesus estava pensando enquanto estava ouvindo essa porção?

UM ALEPH EM MINIATURA

Já vimos que existem três tamanhos de letras na Torá —intermediária, superdimensionada e em miniatura— e toda vez que vemos uma letra de tamanho diferente, devemos procurar uma explicação profunda. No texto Hebraico original, a primeira palavra de nossa porção, “VaYikra” (Levítico 1:1), tem uma característica específica: está escrito com um pequeno aleph no final: Vayikra. Por quê? Por que temos essa miniatura aqui?

Nossos sábios ofereceram explicações diferentes, a maioria das quais tem a ver com humildade; Moisés alcançou o mais alto nível de humildade, dizem eles, e ela foi expressa pelo aleph em miniatura de Vayikra. Há, no entanto, uma explicação mais profunda, que gostaria de compartilhar aqui. A palavra “VaYikra” sem o aleph seria lida “VaYiker”, que significa — “e aconteceu”—. Existe uma enorme e verdadeiramente ontológica diferença entre a visão de mundo baseada em Vayikra —”e Ele chamou”, e a visão de mundo baseada em VaYiker —“e aconteceu”—. Enquanto estamos aqui nesta terra, tudo, absolutamente tudo, pode ser visto como algo que “acabou de acontecer”, em oposição a algo que Ele chamou a ser: algo que Ele criou; algo que Ele causou. Mas a fé sabe que há um pequeno aleph além de tudo que “apenas  acontece” —e é esse aleph que faz toda a diferença—.

Gostaria de lembrar a vocês, meus queridos leitores, que oferecemos um novo curso, chamado Porção Semanal da Torá, e os interessados ​​em estudar em profundidade a Parashat Shavua, juntamente com os conhecimentos do Novo Testamento, são convidados a se inscrever neste curso (entre em contato comigo para mais informações e para o desconto). Além disso, para os interessados ​​em meus livros, aqui está o link para a minha página neste blog: https://blog.israelbiblicalstudies.com/julia-blum/.

About the author

Julia BlumJulia is a teacher and an author of several books on biblical topics. She teaches two biblical courses at the Israel Institute of Biblical Studies, “Discovering the Hebrew Bible” and “Jewish Background of the New Testament”, and writes Hebrew insights for these courses.

You might also be interested in:

Decifrando Os Evangelhos Com O...

By Julia Blum

Decifrando Os Evangelhos Com O...

By Julia Blum

Join the conversation (No comments yet)

Deixe uma resposta