Porção Da Torá No Tempo Atual: Vayigash

DUAS LINHAS

Quando lemos a Bíblia em Inglês, a história inteira dos irmãos retornando a José depois do “roubo” de Benjamim —seu discurso, seu arrependimento e depois José revelando sua identidade— parece uma história ininterrupta. No entanto, não é assim em Hebraico. A Torah Hebraica, juntamente com as divisões dos capítulos, também tem divisões nas porções da Torah —e nossa Parashat Shavua anterior, Miketz, termina repentinamente no meio do capítulo 44—. O fluxo da história se quebra —há uma linha pontilhada invisível, uma pausa, significando que algo muito importante está prestes a acontecer— então a próxima porção da Torah, VeYigash, começa com as palavras: “Então Judá se aproximou dele[1]  É aqui, em VeYigash, que lemos sobre o final feliz: “então José não se podendo conter… (וְלֹֽא־יָכֹ֙ל יוֹסֵ֜ף לְהִתְאַפֵּ֗ק ) e levantou a voz em chôro...[2] Não se podendo conter?

Vamos retornar a essa história, mas um dia ou dois antes dessa cena. Em Gênesis 43, vemos os irmãos, agora com Benjamim, em pé diante de José. Dominado por seu amor por seu irmão, “José entrou na câmara e chorou ali”. Tentem imaginar a perplexidade dos irmãos quando este governador Egípcio, bem no meio de sua conversa, sem qualquer explicação e sem motivo aparente, se vira e sai rapidamente da salaOs irmãos estão a anos-luz de distância da verdadeira razão que obriga José a sair correndo da sala: “ele procurou onde chorar”. Nenhum deles, incluindo Benjamim, tem a menor idéia do que realmente está acontecendo no coração desse senhor “alheio”. Eles não veem a cena de partir o coração como você e eu fazemos: “e ele entrou na câmara e chorou aliEles não suspeitam o que está acontecendo com José nesta sala interna. “Fé é a evidência das coisas que não são vistas” —e nessa história—, a lacuna é realmente grande entre como eles veem as circunstâncias e o que realmente está acontecendo na realidade invisível daquela câmara. Além disso, o que José faz ao deixar sua câmara? Completamente o oposto do que poderíamos esperar, e provavelmente, do que ele mesmo desejava profundamente fazer: “ele lavou o rosto” para que suas lágrimas não fossem vistas —então não haveria nenhum vestígio desse amor “e saiu; e ele conteve-se (ויתאפק)”. A palavra traduzida como “conteve-se” é a palavra Hebraica להתאפק, que significa “segurar ou controlar-se”. Precisamos nos lembrar dessa palavra “conteve” —estas lágrimas de amor que José teve que segurar— enquanto lermos a porção de hoje, onde José não pode mais se conter (לא יכול להתאפק)

Da aula de matemática na escola, lembramos que dois pontos podem ser conectados por um número infinito de linhas, mas apenas uma delas será reta. Isso é exatamente o que vemos em nossa história. Um ponto corresponde ao que acabamos de ler: “e ele entrou em seu quarto e chorou lá. Depois lavou o rosto e saiu; e ele se conteve… (‎וַיִּ֙תְאַפַּ֔ק); o outro ponto é a conclusão da história de nossa porção da Torah hoje: “então José não se podendo conter… (וְלֹֽא־יָכֹ֙ל יוֹסֵ֜ף לְהִתְאַפֵּ֗ק )e levantou a voz em chôro…” Esses dois pontos estão conectados por não uma, mas duas linhas. Uma linha visível e tortuosa —a visão propositadamente revelada aos irmãos— segue a superfície observável dos acontecimentos do dia: a emoção contida; a instrução de José de colocar a taça no saco de Benjamim; a saída dos irmãos; a parada e a busca; o retorno à cidade; a conversa com José; o discurso de Judá se sacrificando por causa de Benjamim; e finalmente, as lágrimas de José, revelando sua identidade aos irmãos. Há uma segunda linha, no entanto, uma oculta e invisível ao olho natural, mas visível para nós como leitores: a linha reta diretamente conectando o José que chora em segredo na sala interior com o José chorando abertamente enquanto ele se revela em lágrimas aos seus irmãos. Aqui, as lágrimas de amor que são retidas e escondidas no primeiro ponto, são reveladas em toda a sua extensão no segundo ponto, quando José não pode mais se contermais.

CORAÇÃO ARREPENDIDO

Mas por que José não se conteve mais? Sem dúvida, a notável divisão das porções da Torah nos dão uma pista: quando a Parashat Shavua Miketz termina repentinamente no meio do capítulo, a nova Parashat VeYigash começa com a frase: “Então Judá se aproximou dele…” Está aqui, em VeYigash, depois da ação de Judá e do discurso de Judá, que José se revela a seus irmãos. Este movimento de Judá é crucial; é percebido como algo que precede e até causa a revelação de José. Por que é isso?

Nós falamos muito sobre Judá nestas páginas. Vimos que sua voz é ouvida toda vez que algo está prestes a acontecer: é de acordo com sua sugestão que José é vendido ao Egito; é depois de suas palavras que Jacó/Israel libera Benjamim para ir ao Egito; e é depois de seu discurso que José não consegue mais se conter e revela sua identidade. Entre todos os irmãos, Judá parece ter autoridade incrível —sua voz é decisiva em quase todas as situações—. E, no entanto, havia algo mais naquele homem que se aproximou de José —algo que tocou o coração de José tão profundamente que ele não pôde mais se conter—.

Muitas pessoas sabem que o nome Hebraico de Judá, Yehudah (יהודה), pode ser traduzido literalmente como “agradecimento” ou “louvor”: o verbo lehodot (להודות) significa “agradecer” ou “louvar”, e o nome Hebraico Yehudah é o forma substantiva desta raiz Y-D-H (ידה). No entanto, poucos sabem que o verbo lehodot tem outro significado: admitir, confessar. Por exemplo, Vidui, o nome Hebraico de uma oração especial de confissão lida antes e durante o Yom Kippur (Dia da Expiação), vem da mesma raiz. Vimos esse aspecto de “confissão” do caráter de Judá na história de Judá e Tamar: ali Judá se torna a primeira pessoa na Torah a admitir seu pecado e sua culpa. Não há dúvida de que a mesma característica de Judá também fornece uma importante visão adicional de nossa história. Para que José liberte suas lágrimas “contidas”, tem que haver Judá aquele que tem um coração arrependido, que estará pronto para se aproximar de José, intervir e dar a vida por seu irmão—. Só então José permite que suas lágrimas contidas fluam —e só então o Messias, filho de José, se revela a seus irmãos, caindo sobre o pescoço de “Benjamim” e chorando—.

 

[1] Gênesis 44:18

[2] Gênesis 45:1-2

As abordagens que vocês leem nessas páginas são representativas do que compartilhamos com nossos alunos durante as aulas da DHB (Discovering the Hebrew Bible: Descobrindo a Bíblia Hebraica) ou da WTP (Weekly Torah Portion: Porção Semanal da Torá). Se esses artigos despertarem seu interesse por descobrir os tesouros ocultos da Bíblia Hebraica, ou estudar em profundidade a Parashat Shavua, juntamente com os conhecimentos  do Novo Testamentocliquem neste link para obter mais informações (e também um desconto para os novos alunos) em relação aos cursos do  eTeacher:

https://israelbiblicalstudies.com/bible-jewish-studies/?AffiliateWizID=3918&SubAffiliateID=

 

Se vocês gostam dos artigos neste blog, vocês podem gostar também de meus livros, vocês podem obtê-los da minha página:    https://blog.israelbiblicalstudies.com/julia-blum/   . Além disso, eu queria que vocês soubessem que estou preparando um livro com todos esses insights Hebraicos sobre a Torah, o livro será publicado e estará disponível em 2019.

About the author

Julia BlumJulia is a teacher and an author of several books on biblical topics. She teaches two biblical courses at the Israel Institute of Biblical Studies, “Discovering the Hebrew Bible” and “Jewish Background of the New Testament”, and writes Hebrew insights for these courses.

You might also be interested in:

Dinâmicas Familiares

Por Julia Blum

Os Paralelos Negligenciados

Por Julia Blum

Join the conversation (No comments yet)

Deixe uma resposta