Quem é O Anjo “da Igreja” De Éfeso?

1 “Ao anjo da igreja de Éfeso escreva o seguinte:” (Apoc. 2:1)

A cidade de Éfeso foi uma das mais notáveis jóias do mundo antigo, na verdade, possivelmente a terceira em população na Ásia Menor (em torno de 150 mil pessoas), situando-se na Turquia dos dias atuais. Quando o Imperador Augustus em 27 A.C. foi procônsul da Ásia, de Pérgamo a Éfeso, começou oficialmente o grande período de prosperidade política e financeira para a cidade de Éfeso. Anos mais tarde, Estrabão, um importante historiador Romano, em seus escritos declarou que Éfeso era a segunda cidade em grandeza ficando depois somente de Roma (Estrabão, Geografia, Vol. 1-7, 14.1.24.). Como todas cidades do mundo antigo esta cidade abrigava em si uma instituição religiosa. Os Efésios eram os guardiões do culto de Ártemis a Grande (Atos 19:35), uma deusa Grega mãe da prosperidade bem conhecida e adorada em toda a região do Mediterrâneo. Ela, por sua vez, se supunha ser extremamente preocupada com o bem-estar da cidade de Éfeso e por extensão com o de qualquer pessoa que a homenageasse em qualquer outro lugar do mundo Greco-Romano. O Templo de Ártemis era tão magnífico que foi incluído entre as sete maravilhas do mundo antigo.

Em Atos 19:8 lemos que “Paulo entrou na sinagoga e falou ousadamente lá por três meses, argumentando convincentemente sobre o Reino de Deus.” Nos degraus da magnífica Biblioteca de Celsus ainda hoje pode ser vista gravada na pedra uma figura da menorá do Templo de Jerusalém. Isso mostra que o testemunho do livro de Atos sobre a presença Judaica em Éfeso foi preciso, mesmo que atualmente nenhuma sinagoga Judaica tenha sido  identificada entre suas ruínas arqueológicas.

A cidade de Éfeso também tinha uma história muito interessante e rica de seguidores de Cristo ligados a ela. O apóstolo Saulo (Paulo) viveu e trabalhou lá proclamando o Evangelho sem impedimentos por vários anos (Atos 19:10). Entende-se que em algum momento em meados dos anos 60 ele escreveu sua primeira carta para os Corintios e várias outras cartas. Lá Saulo (Paulo) afirmou: “…Ficarei em Éfeso até Pentecostes, pois encontrei aqui ótimas oportunidades para um grande e proveitoso trabalho, embora muita gente esteja contra mim.” (1 Coríntios 16:7-9). Lucas declarou em Atos 19:17 que “os Judeus e os Gregos que viviam em Éfeso… ficaram com medo, e o nome do Senhor Jesus se tornou mais respeitado ainda.” Esta descrição foi escrita em resposta a repreensão do espírito maligno a alguns Judeus residentes em Éfeso que usavam o nome de Jesus e de Paulo para fins de cura e exorcismo (Atos 19:15-17).

Em nossas traduções em inglês esta carta está dirigida a ἄγγελος (angelos) “o anjo” da Iigreja em Éfeso. Há duas questões de terminologia que precisam ser mencionados. O uso da palavra “igreja” para traduzir a palavra ἐκκλησία (ekklesia) é um tanto problemático aqui. Estamos lidando aqui com o contexto do primeiro século. No primeiro século havia não igrejas, nem mesmo  igrejas Judaicas  como elas as vezes são referidas. Uma igreja como instituição é por definição separada em sua essência de uma sinagoga Israelita. Devido as  atitudes Judaicas anti-Romanas de João nesta carta, provavelmente estamos lidando com uma mistura de igrejas de seguidores de Jesus  Israelitas e não-Israelitas  na Ásia Menor.

Assim sendo é razoável sugerir que estes igrejas compartilhassem  ou pelo menos estivessem muito familiarizadas com as práticas da sinagoga Judaica. Até hoje as sinagogas tem uma pessoa  geralmente chamada שליח ציבור (shaliach tzibur) – lit. “um mensageiro público”. Seu trabalho era conduzir  as pessoas em oração, fazer anúncios congregacionais e apresentar qualquer correspondência recebida pela igreja, entre outras coisas. É possível que isto seja o que se entende aqui pelo termo ἄγγελος “um anjo” (angelos/malach/shaliach-tzibur/mensageiro). Isto, claro como já foi mencionado em outras seções, não é a única opção interpretativa, talvez mensageiros celestiais estejam de fato em questão.

About the author

Dr. Eli Lizorkin-EyzenbergTo secure your spot in our new course “The Jewish Background of New Testament” - CLICK HERE NOW

You might also be interested in:

Quem Foi Melquisedeque? (3)

By Julia Blum

Quem Foi Melquisedeque? (2)

By Julia Blum

Join the conversation (9 comments)

Deixe uma resposta

  1. samuel a. costa

    gostaria de saber a respeito dos 4 cavalos do apocalipse: branco, preto,vermelho e amarelo. obrigado.

    1. Eric de Jesús Rodríguez Mendoza

      BS”D

      Shalom Samuel!

      Até agora é muito arriesgado , osado afirmar contundentemente sobre esas contenidos. Continuamos investigando 🙂

  2. Nicodenis Rodrigues Dos Santos

    acredito que seria um tipo de dirigente da igreja

  3. thiago

    Mas a final quem era o mensageiro de éfeso. o nome?

  4. sedevilson laurindo ramalho

    Sim, creio que era um responsável pela igreja de Éfeso. No qual era ministrado um culto ensinando a igreja de Èfeso. Shalom do Brasil

  5. Jocel Fechini

    Excelente comentário! Me chama a atenção a diplomacia e nível de espiritualidade de Shaul em lidar tão bem com Judeus e gentius, incluindo-os, em seus contextos, em uma mesma regra de fé. Fico a me perguntar como seria essa Ekklesia? Já em relação a angelos, creio que haveria sim a possibilidade de ser um Shaliach tzibur ou simplesmente um anjo ou ambos concomitantemente, onde em dimensões diferentes um poderia tipificar o outro.

  6. Alessandro Silva

    bom dia professor:
    gostaria de saber a respeito quer nas escrituras sagradas só mostra o manifesto de demônio no velho testamento só em uma pessoa, e no novo em varias pessoas. por quer.

    ficarei aguardando melhores respostas

  7. Alessandro Silva

    bom dia professor:
    gostaria de saber a respeito da passagem quer se encontra em Ezequiel 28: 15, quer relata a multiplicação do comercio, qual foi esse comercio

    Lúcifer era realmente regente de coro celestial ou não

    ficarei aguardando resposta

  8. Vera Lúcia Gomes da Silva

    Obrigada pela dedicação e interesse em compartilhar seus conhecimentos sobre as escrituras comigo. Sou grata a Deus pela sua vida, que o continue lhe abençoando ricamente.